Qual é a tomada que você usa em sua residência? É a tomada de 3 pinos ou a tomada de 2 pinos? Qual o padrão de tomada do Brasil? Será que o padrão de tomada do Brasil é seguro? Neste artigo o Mundo da Elétrica vai te contar a história e o motivo para a obrigatoriedade desta tomada padrão brasileiro, e também iremos mostrar o porquê do terceiro pino, além de falar dos tipos de tomada. Vamos lá pessoal!

Tipos de Tomadas

Como a maioria sabe, tomada é um dos componentes da instalação elétrica que oferece um ponto de conexão para aparelhos elétricos e eletrônicos, a fim de evitar a ligação direta deles na instalação e facilitar o seu manuseio. Você sabia que antes da tomada de 3 pinos, o Brasil continha mais de 12 tipos diferentes de tomada?

Antes da obrigatoriedade do padrão de tomada com três pinos, muitos aparelhos que eram importados de outros países possuíam o padrão de tomada do país de fabricação ou mesmo um padrão somente do fabricante. Devido a isso surgiram diversos padrões de tomadas diferentes e esses padrões eram classificados em A, B, C, D, E, F, G, H, I, J, K, L, M, N e O.

Veja a classificação das tomadas antigas.

Classificação dos Modelos das Tomadas antes do Padrão Brasileiro!

Por causa dos muitos tipos de tomadas, o usuário era obrigado a comprar adaptadores para não ter que trocar suas tomadas e esses adaptadores aumentavam demasiadamente o risco de acidentes.

O uso de adaptadores oferecia e ainda oferece risco de choque elétrico causado pelo contato com o plugue da tomada conectada, além é claro do evidente risco de causar sobrecarga.

Processo de Mudança

Devido ao alto risco para os usuários e aos muitos acidentes por choque elétrico, em 1983 foram iniciados estudos com o objetivo de definir uma norma para padronizar as tomadas do Brasil, e em 1998 foi publicada a norma ABNT NBR 14136 que definia um padrão nacional de tomadas.

Com a publicação dessa norma, começou um longo processo de adequação e adaptação dos antigos modelos de tomada para o novo padrão.

Em 2000 esse padrão foi definido como exigência para o INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), porém esse período de adaptação só foi finalizado no ano de 2011 com a proibição da venda de tomadas com os padrões antigos em todo o território nacional, garantindo assim a obrigatoriedade do novo padrão.

Novo padrão de Tomadas do Brasil

Com a norma NBR 14136 instaurada, o padrão de tomada do Brasil passou a ter dois plugues para fase/neutro ou fase/fase e um plugue para o aterramento elétrico. Passou também a rebaixar as tomadas e a aceitar somente dois modelos de tomada, um para 10A e outro para 20A.

Aterramento

Esse plugue para o aterramento foi bastante discutido e foi instaurado com embasamento técnico, pois tem como função equipotencializar toda a instalação elétrica escoando qualquer carga de fuga, seja por fuga de corrente, sobrecarga elétrica ou descarga eletrostática para a haste de aterramento.

O aterramento elétrico realiza uma proteção muito importante, pois reduz ao máximo as consequências do choque elétrico, reduzindo o número de mortes e internações por este acidente. Ele também realiza a proteção de aparelhos elétricos e eletrônicos reduzindo as chances de queima.

O plugue de aterramento pode salvar sua vida!!

Plugues de Conexão para a tomada padrão do Brasil!

Rebaixamento das Tomadas

O rebaixamento das tomadas é outro fator que garante a segurança do novo padrão, pois oferece duas proteções que os modelos sem rebaixamento não oferecem.

A primeira proteção é contra o encaixe parcial da tomada. Devido ao fato dos contatos da tomada serem rebaixados, a conexão e a passagem de energia só irão acontecer quando os plugues estiverem totalmente inseridos na tomada, o que impede o contato acidental com os plugues energizados. Devido à parte lateral ser elevada essa proteção aumenta ainda mais.

Contatos rebaixados da tomada, uma proteção importante!

A tomada só recebe energia quando é completamente conectada!

A segunda proteção é contra a conexão de somente um pino ou conexão unipolar. No antigo modelo de tomada, era possível conectar somente um pino no encaixe da tomada, o que oferecia um grande risco de choque elétrico se o pino fosse conectado somente na fase, mas devido à elevação lateral do novo padrão de tomadas, não é mais possível realizar essa conexão unipolar.

Não corra mais o risco de conectar só um plugue na tomada.

Com o novo padrão a conexão unipolar não acontece!

Modelos do novo padrão

Com a abolição dos antigos modelos de tomada, o novo padrão de tomadas só aceita dois modelos, um para 10A e outro para 20A.

  • O modelo de 10A é utilizado para equipamentos de baixa potência, as tomadas deste modelo são chamadas de tomadas de uso geral (TUG).
  • O modelo de 20A é utilizado para equipamentos de alta potência, as tomadas deste modelo são chamadas de tomadas de uso especial (TUE).

A diferença destes dois modelos está primeiramente nos pinos, já que o pino de 10A tem 4mm de diâmetro e o pino de 20A tem 4,8mm de diâmetro.

Veja a diferença de diâmetro da tomada TUG para a TUE.

Diferença entre tomadas de 10A e 20A.

A outra diferença está na alimentação das tomadas, porque cada modelo tem uma potência de alimentação limite! Esse limite é de acordo com a tensão elétrica que chega na instalação. Veja na imagem abaixo o limite de potência de cada modelo.

Alimentação das tomadas TUG e TUE

Potência limite de alimentação das tomadas de 10A e 20A.

É importante entender que não se deve instalar esses dois modelos de tomada no mesmo circuito, as tomadas para 20A devem possuir um circuito próprio, a fim de evitar a sobrecarga de um equipamento e/ou da instalação.

Agora que você conhece o novo padrão de tomadas que já não é tão novo assim, indicamos que assista o vídeo abaixo do canal Mundo da Elétrica. Esse vídeo vai te ensinar como instalar uma tomada de uso geral da maneira correta! Não se esqueça de deixar o gostei no vídeo e de se inscrever no canal.

Com todas as informações sobre a tomada do brasil que este artigo te forneceu, qual sua opinião? O padrão de tomada brasileiro é seguro? Se houver alguma dúvida comente ela também e te responderemos. Esperamos que tenha gostado deste artigo, continue acompanhando o site do mundo da Elétrica para ficar por dentro de diversos assuntos como este!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)