Qual condutor é mais resistente, fio rígido ou cabo flexível? Neste artigo vamos mostrar um teste prático de curto circuito, para acabar de vez com essa dúvida, onde aplicamos uma corrente elétrica de 300A em cada condutor. Vamos lá pessoal!

Fio rígido x Cabo flexível

O fio rígido e cabo flexível são condutores elétricos com nomes diferentes, por terem características de composições internas diferentes, mas ambos com mesma finalidade e características que é a condução de corrente elétrica.

Os fios rígidos têm apenas um condutor sólido e os cabos flexíveis são compostos por vários condutores menores, ambos são feitos de cobre e alumínio, pois o cobre e o alumínio são metais com excelentes características condutoras de eletricidade.

Os fios rígidos têm apenas um condutor sólido e os cabos flexíveis são compostos por vários condutores menores.

O fio rígido e cabo flexível são condutores elétricos, com composições internas diferentes.

Teste prático

Nos testes vamos submeter um fio rígido e um cabo flexível à um curto circuito com uma corrente elétrica de aproximadamente 300A e vamos ver qual resiste mais tempo, sendo ambos os condutores de 2,5mm².

É muito importante levar em conta que os ensaios que são feitos em cabos seguem as normas, ou seja, um cabo ou um fio de 2,5mm² são fabricados e ensaiados para resistir à uma certa corrente elétrica de acordo com várias características. Nas tabelas de dimensionamento de cabos da NBR 5410 podemos ver a capacidades de condução de corrente elétrica dos condutores.

Na imagem abaixo, veja que a tabela 36 da norma NBR 5410 indica capacidades de condução de corrente elétrica dos condutores, em amperes para cabos de acordo com a temperatura ambiente, o método de instalação e o tipo de isolação. Em nenhum lugar da tabela existe uma diferenciação entre fio rígido e cabo flexível.

Em amperes para cabos de acordo com a temperatura ambiente, o método de instalação e o tipo de isolação.

Tabela 36 da norma NBR 5410 indica capacidades de condução de corrente elétrica dos condutores.

Na tabela 36 da norma NBR 5410 por exemplo, o cabo de 2,5mm² sendo usado no método de referência B1 com dois cabos carregados suporta 24A, independentemente de ser fio rígido ou cabo flexível.

Independentemente de ser fio rígido ou flexível.

O cabo de 2,5mm² sendo usado no método de referência B1 com dois cabos carregados suporta 24A.

Agora que já explicamos o básico sobre condutores elétricos vamos para os testes de curto circuito. Vamos realizar dois testes, um com fio rígido e cabo flexível juntos e outro com fio rígido e cabo flexível separados.

Independentemente do resultado do nosso teste e qual vai resistir mais tempo ao curto circuito, ambos os cabos podem ser usados nas instalações elétricas e alertamos para que você nunca repita esses testes em sua casa.

Antes de iniciar o teste vamos medir a resistência elétrica do fio rígido e do cabo flexível. Veja na imagem abaixo, que o cabo flexível tem aproximadamente 0,2 ohm e o fio rígido tem aproximadamente 0,1 ohm.

Cabo flexível tem aproximadamente 0,2 ohm e o fio rígido tem aproximadamente 0,1 ohm.

Resistência elétrica fio rígido e cabo flexível.

No primeiro teste temos um fio rígido e um cabo flexível, ambos de 2,5mm², que serão submetidos simultaneamente ao curto circuito, e como os dois cabos têm resistências muito parecidas, ambos vão receber aproximadamente à mesma corrente elétrica.

Quando ligamos o circuito, os condutores esquentam, assim a capa de isolação derrete e os condutores começam a incandescer até os condutores romperem. Neste primeiro teste o cabo flexível se rompe primeiro e o rígido logo na sequência.

Neste primeiro teste o cabo flexível se rompe primeiro e o rígido logo na sequência.

No primeiro teste fio rígido e um cabo flexível, vão ser submetidos simultaneamente ao curto circuito.

No segundo teste vamos submeter os condutores ao mesmo curto circuito, porém separados. Novamente vamos medir a resistência elétrica dos condutores e novamente o cabo flexível tem aproximadamente 0,2 ohm e o fio rígido tem aproximadamente 0,1 ohm.

As resistências dos condutores são muito parecidas,

Vamos medir a resistência elétrica dos condutores.

Primeiro vamos testar a resistência do fio rígido, quando ligamos o circuito o fio esquenta, sua capa isolante derrete e o fio começa a incandescer, até o fio rígido romper em aproximadamente 16 segundos.

Primeiro vamos testar a resistência do fio rígido.

Fio rígido rompe em aproximadamente 16 segundos.

Agora vamos testar a resistência do cabo flexível, quando ligamos o circuito o mesmo processo do rompimento do fio rígido acontece, porém o cabo flexível se rompeu com aproximadamente 14 segundos, um pouco menos que o fio rígido.

Agora vamos testar a resistência o cabo flexível.

Cabo flexível se rompeu com aproximadamente 14 segundos.

Independente do condutor ser um cabo flexível ou um fio rígido, o tempo que resistiram ao curto circuito em condições iguais foi muito parecido. Então, por este motivo a norma não faz distinção entre fio e cabo no dimensionamento.

É fato que durante a passagem de cabos nas tubulações de uma instalação elétrica, o cabo flexível leva uma grande vantagem em relação ao fio rígido por ser mais fácil de passar, que no fim das contas gera bastante economia no tempo de instalação, além de simplificar a execução do serviço.

Sabemos que muito importa de saber escolher um bom condutor elétrico, sendo fio rígido ou cabos flexíveis. Mas infelizmente no mercado ainda existe muitos cabos que não atendem a norma, uma das principais características de cabo elétrico adequado é não pegar o fogo. Abaixo temos um vídeo do canal Mundo da Elétrica, ensinando como identificar se um cabo pega fogo ou não.

E você, deixe seu comentário falando pra gente se prefere trabalhar com o cabo flexível ou o fio rígido. Caso tenha ficado alguma dúvida ou curiosidade sobre o assunto, deixe nos comentários que iremos responder!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)