Choque em corrente contínua X alternada! Qual a diferença?

Você sabia que existem diferenças entre um choque elétrico vindo de corrente alternada e um vindo de uma corrente contínua? Neste artigo o Mundo da Elétrica vai te contar sobre essas diferenças, e o que esses choques podem causar em quem sofrer esse acidente. Então, vamos lá pessoal!

Negligência

Apesar do Mundo da Elétrica já ter falado muitas vezes sobre choques, acidentes elétricos e perigos da eletricidade, muitas pessoas ainda não dão a devida atenção às informações passadas!

Quando falamos de normas e formas corretas de trabalhar com a eletricidade, muitos ainda pensam que é besteira e esse pensamento infelizmente é refletido no número de vítimas de acidentes elétricos.

Caso você queira saber o número de acidentes com eletricidade, você pode consultar a ABRACOPEL, que é a Associação Brasileira de Conscientização aos Perigos da Eletricidade. Ela faz levantamentos dos acidentes envolvendo eletricidade há vários anos. O objetivo principal desta instituição é buscar maneiras de reduzir as mortes por acidentes elétricos no Brasil.

Afinal, qual a diferença?

Na comunidade do Mundo da Elétrica foi realizada uma pesquisa sobre quem já havia tomado um choque elétrico na vida, e não foi nenhuma novidade obter o resultado de que 90% das pessoas que responderam já tinham tomado um choque elétrico.

Foi neste momento que nos perguntaram, qual a diferença entre um choque em corrente contínua e um choque em corrente alternada? Para responder este questionamento escrevemos este artigo.

Essa dúvida é realmente muito interessante e é muito importante falarmos mais sobre ela. Preste bastante atenção nas informações deste artigo para que a sua dúvida seja esclarecida!

Veja a diferença dos choques elétricos!

Qual a diferença do choque nessas duas correntes?

Consequências de um choque elétrico

É importante entender que todo o nosso sistema nervoso e motor trabalha com eletricidade, e o nosso corpo também produz a própria eletricidade que permite a comunicação entre os órgãos.

Sendo assim, quando qualquer outra corrente elétrica passar pelo nosso corpo, certamente ela irá afetar o funcionamento adequado do sistema nervoso e motor.

Se uma corrente elétrica conduzida através de um corpo for forte o suficiente para sobrecarregar o sistema nervoso, ela vai interferir no funcionamento dos impulsos elétricos no corpo, resultando no funcionamento incorreto dos músculos. Essa corrente forte que estamos falando é de poucos miliampères de intensidade!

Diferença entre os choques elétricos

Existem diversas variáveis que são muito difíceis de prever ou mesmo de medir, mas elas influenciam no choque elétrico em corrente e tensão contínuas ou alternadas.

Como a corrente alternada afeta o corpo? Depende da sua freqüência, mas saiba que a corrente alternada de baixa freqüência (50 a 60 Hz) pode ser mais perigosa do que a corrente alternada de alta freqüência.

Quando comparada à corrente contínua de mesma intensidade, ela pode ser de 3 a 5 vezes mais perigosa. Isso acontece porque a corrente alternada (CA) de baixa freqüência resulta na contração muscular prolongada, que pode grudar a mão na fonte energizada, prolongando a exposição.

Na corrente contínua (CC) é mais provável que o resultado seja uma única contração convulsiva, que muitas vezes empurra a vítima para longe da fonte atual.

As características da corrente alternada fazem ela ter uma tendência maior para colocar o coração em uma condição de fibrilação, que é basicamente quando a frequência cardíaca fica irregular, sem condições de bombear o sangue.

Já nos casos de choque com corrente contínua, o principal efeito é o de parar o coração. Quando a corrente de choque é interrompida, um coração parado tem mais chance de recuperar os batimentos normais do que um coração fibrilante.

Existe também uma diferença na sensação provocada por correntes de baixa intensidade! A corrente contínua de valores superiores a 5 mA que é o Limiar de Sensação, cria no organismo a sensação de aquecimento. Já a corrente alternada de valores acima de 1 mA, causa a sensação de formigamento.

Veja qual é a sensação ao se levar um choque.

Sensação de um choque nos dois tipos de corrente.

Para vencer a resistência da pele do corpo geralmente é necessária uma tensão contínua de aproximadamente 120VCC, e para a tensão alternada este valor cai para aproximadamente 50VCA.

Veja até quando o corpo suporta uma corrente.

Corrente mínima para passar pela resistência do corpo.

É importante entender que toda corrente que passa pelo corpo, seja ela contínua ou alternada é perigosa e o choque elétrico deve ser evitado a todo custo!

Bom, esperamos ter esclarecido as suas dúvidas sobre este assunto, mas para aprender cada vez mais sobre os perigos da eletricidade, assista o vídeo abaixo do canal Mundo da Elétrica, que conta com a presença do incrível Flávio Peralta. Neste vídeo ele conta a sua experiência com o infeliz acidente que o acometeu, vale a pena assistir!

Você conhece alguém que não sabia disso? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais para nos ajudar e a esta pessoa também. Se ainda houver alguma dúvida, deixe nos comentários que responderemos com prazer! Continue acompanhando o site do Mundo da Elétrica para sempre aprender mais.

Aviso legal

Todas as informações obtidas neste site e páginas de redes sociais relacionadas a ele são apenas de caráter INFORMATIVO. O Mundo da Elétrica NÃO se responsabiliza por nenhum dano ou prejuízo causado pela execução de ações relacionadas ou não ao conteúdo descrito aqui. Procure sempre um profissional qualificado, sigas as normas e utilize os equipamentos de proteção para qualquer trabalho que envolva eletricidade.

Deixe um comentário